Browse By

Bramo quer montar SsangYong, Changan e Haima

Linhares, cidade a 134 quilômetros da capital Vitória, no Espírito Santo, será sede de mais uma fábrica de carros chineses e coreanos no País, batizada como Brasil Montadora de Veículos, ou Bramo. O empreendimento, anunciado nesta segunda-feira, 5, pelo empresário Abdul Ibraimo, ainda depende do novo regime automotivo, esperado para ser anunciado ainda este mês. Também presidente da Districar, importadora que representa a coreana SsangYong e as chinesas Changan e Haima, Ibraimo condicionou o investimento de US$ 300 milhões à esperada flexibilização das regras de importação e nacionalização, que permitiria a importadores trazer ao mercado veículos sem a sobretaxação de IPI em troca da construção de linhas de montagem, além de dar mais tempo para que seja atingido o índice de conteúdo local mínimo de 65%.

Em comunicado, Ibraino justificou a condicionante do investimento da seguinte forma: “Em qualquer lugar do mundo, esses índices de nacionalização e/ou localização regional começam com, em média, 15% no primeiro ano, subindo gradativamente até 60%, 65% no quinto ano. Se o governo federal atender a este pleito, certamente a Brasil Montadora de Veículos garantirá seus investimentos no Brasil.” Na China, país de onde Ibraino traz a maioria dos veículos que vende aqui, a exigência inicial de nacionalização é de 85% e os estrangeiros interessados em fabricar lá precisam se associar em partes iguais a empresas locais.

Confiante na flexibilização do regime automotivo brasileiro, Ibraimo reuniu-se nesta segunda-feira em Vitória com o governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, no Palácio Anchieta, e o prefeito de Linhares, Guerino Zanon, para assinar o protocolo de intenção de instalação da Bramo no município capixaba. Não foram divulgados os incentivos locais oferecidos.

PRODUÇÃO DE TRÊS MARCAS EM 2014

O projeto da Bramo prevê linhas de montagem das três marcas atualmente importadas pela Districar. Da Ssangyong a intenção é montar os modelos Korando e Korando Sports (este ainda a ser lançado no Brasil); da Changan, a linha de utilitários MiniStar (antiga Chana); e da Haima a minivan H2 e a van H3. “Os US$ 300 milhões se destinam à produção inicial de 10 mil unidades por ano a partir de 2014, com geração de 1,1 mil empregos diretos e mais 3,5 mil indiretos”, explicou Ibraimo, acrescentando que a intenção é alcançar 50 mil unidades anuais em cinco anos.

O empresário revelou que os fundos para a construção da fábrica virão de fontes diferentes: “Nossos investimentos reúnem recursos próprios, de nosso grupo empresarial em Portugal e também de investidores internacionais”, disse.

No mesmo comunicado distribuído após a assinatura do protocolo de intenções em Vitória, Ibraimo avalia que o Brasil continua sendo um mercado promissor para qualquer marca. Segundo ele, a receptividade do consumidor brasileiro a todos os modelos trazidos pela Districar até agora “comprova que nosso projeto de fábrica se mostra muito viável”.

Vi no Automotive Business

One thought on “Bramo quer montar SsangYong, Changan e Haima”

  1. maggie sottero 31923469 says:

    Great Article! I have been previously searching for this tonight and so want to get an email or even the updates about this article. Keep in contact!

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Read previous post:
JAC J5 já tem data de lançamento: 19 de março

Dezenove de março. Essa é a data prevista para o lançamento oficial do sedã médio J5, da chinesa JAC Motors,...

Close