Browse By

Carros da China começam atrair atenção de consumidores de Manaus

Depois do vestuário, brinquedos e artigos eletrônicos, chegou a vez dos carros chineses. Os populares completos invadiram o Brasil e os carros da Chery já passeiam pelas ruas de Manaus. Há pouco mais de um mês na capital amazonense, a concessionária do grupo BEI Motors vendeu mais de 30 carros e até o fim do ano a meta é chegar a pelo menos 250.

A JAC Motors – que investe em publicidade massiva na tv, tendo o apresentador Fausto Silva como garoto propaganda – também promete entrar no mercado amazonense até o fim de 2011. Segundo a assessoria, a empresa está em fase de negociação de terreno, mas até o fim do ano vai expandir os negócios no Norte, entrando não só na capital amazonense, mas também em Belém (PA) e Porto Velho (RO). Atualmente a JAC possui 52 concessionárias em todo o País e a Cherry 80.

Os carros completos com ar-condicionado, direção hidráulica, trio elétrico, air bag duplo, rádio MP3, alarme antifurto com imobilizador e preço abaixo dos concorrentes populares de marcas consolidadas no mercado atraem os clientes. Os carros da Chery (QQ, Face, Cielo – Hatch e Sedan – e Tiggo) variam de R$ 25.990 a R$ 54.990 e pode ser financiado até 60 vezes. O J3 da JAC – escolhido a melhor compra da revista Quatro Rodas de 2011 nos caros de R$ 35 mil a R$ 40 mil – está custando R$ 37.990, conforme o site da empresa.

De acordo com o gerente geral da concessionária da Chery em Manaus, Augusto Soares, os clientes chegam bem informados e ‘desconfiados’, perguntando sobre tudo. Mas depois que eles conhecem o produto, entendem o custo benefício e não resistem. “A aposta é muito grande no mercado brasileiro. Temos carros que vêm com pacotes completos de fábrica e preço justo para o consumidor”, disse o gerente.

A resistência ao carro feito na China – em decorrência da fama que vários outros produtos chineses ganharam de não terem qualidade – é superada depois do consumidor pesar o custo-benefício e experimentar o veículo na concessionária.

Foi o que aconteceu com o gerente de transportadora, Ivan Mattos, 59, que adquiriu há um mês o QQ, o carro de entrada da Chery e o mais vendido da marca no Brasil e na China. Este é o quarto carro de Ivan, que optou pela compra pelo preço e por “tudo que o carro oferece”. “Ele também é um carro econômico. Na estrada ele está fazendo pouco mais de 14 quilômetros com um litro e na cidade de 12 a 13 km por litro, dependendo do pára e anda do trânsito”, comemora o cliente.

Outra tática das montadoras chinesas para conquistar o cliente brasileiro é a garantia dada aos seus produtos. A Chery, com menos de dois anos no mercado nacional, dá 3 anos de garantia em seus carros. A JAC, recém chegada ao Brasil, dá seis anos. Além disso, garantem que não faltará assessoria e manutenção na própria concessionária. Segundo Soares, a concessionária possui todos os modelos para pronta entrega, exceto o QQ, que o cliente precisa esperar 30 dias, em média. Os veículos são importados da China e tem uma programação de entrega de quatro meses.

A concessionária da Chery em Manaus recebeu um investimento de R$ 1,2 milhão. Ela fica na avenida Tancredo Neves, 1.551, bairro Flores, zona Centro-Sul. A da JAC ainda não tem local definido. Mais informações sobre as montadoras podem ser obtidas em cherybrasil.com.br e jacmotorsbrasil.com.br.

Com o consumo de automóveis ultrapassando a casa dos três milhões ao ano, o Brasil foi escolhido para receber a primeira fábrica automotiva chinesa instalada fora da China. A unidade, que realizará todo o processo automotivo e não apenas montagem, será instalada em Jacareí (SP). O investimento é de R$ 400 milhões com previsão de gerar três mil empregos diretos. A estimativa da Chery é de que sejam produzidas na fábrica 150 mil unidades por ano, dez vezes mais do que é produzido pelas outras fábricas da marca. As obras em Jacareí iniciam ainda este ao e devem ser concluídas até 2013.

A maior montadora independente da China, a Chery Automobile possui 12 fábricas fora da China, inclusive uma no Uruguai, mas todas fazem apenas a montagem de peças, as chamadas CKDs (Complete Knock-Down). A do Brasil será a primeira a produzir de fato em larga escala os veículos, segundo a organização.

A produção brasileira vai abastecer não apenas o mercado interno, mas também será base para exportação para toda a América Latina.

Via A Critica

One thought on “Carros da China começam atrair atenção de consumidores de Manaus”

  1. jerson says:

    Onde posso encontrar uma concessionaria da cherry em porto velho?

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Read previous post:
Lifan 520 chega ao Brasil em setembro

A participação dos carros chineses no mercado brasileiro ainda é pequena - eles detém uma fatia de 1,5% -, mas...

Close