Chery Notícias Equipe Carros da China

Chery lança o novo Tiggo no Brasil por R$ 51.990

A Chery lança no Brasil a nova geração do utilitário esportivo Tiggo, modelo que marcou a chegada da marca chinesa ao mercado nacional em 2009. O modelo sofreu diversas alterações que o deixaram visualmente mais moderno e com conforto melhor ao dirigir, a começar pela posição do volante — antes ele ficava mais elevado, ao estilo da Kombi e, agora, tem a confortável centralização “tradicional”. Importado do Uruguai, o Novo Tiggo começa a ser vendido por aqui com preço sugerido de R$ 51.990.

tiggo-2

O que a Chery se refere a uma nova geração significa mais um facelift do que grandes alterações estruturais. O conjunto mecânico é o mesmo, ou seja, o fôlego para ladeiras e retomadas continua o mesmo, exigindo redução de marchas. O SUV é equipado com motor 2.0 16V ACTECO a gasolina, com transmissão manual de cinco velocidades — uma opção com câmbio automático só chega em setembro ao Brasil.

Com tração 4×2 dianteira, ele tem 138 cavalos de potência a 5.750 rpm e torque de 18,2 kgfm a 4.300 rpm. O Novo Tiggo acelera de 0 a 100 km/h em 15 segundos e, segundo a Chery, atinge 170 km/h.

Por outro lado, o câmbio mantém a confortável característica de engates justos e precisos. A boa visibilidade que o carro oferece também permanece como um dos principais destaques do carro. O modelo tem 4,39 m de comprimento e 2,51 m de distância entre-eixos. O porta-malas tem capacidade para 435 litros.

Tiggo dos chineses

Pudemos avaliar em Xangai o modelo vendido para o mercado chinês. Embora muitos itens sejam alterados para o Brasil, como suspensão e detalhes de acabamento, de forma geral, foi possível notar as melhorias do carro.
Porém, na China, esta fase renovada já circula há um tempo. A “real” nova geração, o “Tiggo 5”, será lançada ainda este ano, mas só deve chegar ao mercado brasileiro em 2015. De acordo com a Chery, a defasagem é justificada por “dificuldades burocráticas para a homologação”.

Acabamento

Embora o modelo “uruguaio” mude bastante internamente em relação ao chinês, a evolução no acabamento é nítida nos dois casos. Na dianteira, o capô ficou mais curto e o para-choque foi ampliado, fundindo-se à carroceria e contornando o conjunto ótico. Os novos faróis alongados trazem luzes diurnas de LED. As rodas são de liga leve de 16 polegada com sete raios.

tiggo-6

A grade frontal ficou mais estreita, com detalhe prata ao redor do logo Chery, e a entrada de ar está mais ampla. As luzes auxiliares agora são arredondadas, também com molduras escuras, e as portas passaram a contar com frisos de proteção na cor do carro em toda sua extensão. A traseira traz lanternas com lente do tipo cristal e iluminação por LEDs. A capa do estepe ganhou uma parte preta e a inscrição “Chery”, e o brake light nas extremidades do para-choque em formato retangular.

Internamente, o acabamento evoluiu bastante, deixando nítida a escolha de materiais com melhor qualidade, ainda que simples: não há as grotescas rebarbas de antigamente. Na geração anterior, este era o principal ponto fraco do carro. Agora, o interior traz novo painel, console central, volante, manopla de câmbio, bancos e revestimento.

Entre as tecnologias de conforto estão curioso display com bússola, altitude e pressão atmosférica no espelho retrovisor, sensor de ré com display de distância e controle de áudio no volante.

tiggo-1

Como itens de série, o SUV traz ar-condicionado, acionamento elétrico para vidros, travas e retrovisores, CD player com entrada USB e freios com ABS (antitravamento) e EBD (distribuição de frenagem).

Números do Tiggo

De acordo com a Chery, desde o lançamento, o seu SUV teve cerca de 10 mil unidades comercializadas no Brasil, o que representa 22% das vendas da montadora no país.

“Para a Chery, o Brasil é um mercado prioritário e faz parte do nosso plano de expansão e investimentos trazer os últimos lançamentos do mundo para o mercado nacional. O Tiggo foi o primeiro carro da Chery no país e dar continuidade à linha, trazendo a segunda geração, mostra que a montadora veio realmente para ficar”, afirma Luis Curi, CEO e vice-presidente da Chery Brasil, em discurso oficial de lançamento.

tiggo-3

Com cinco anos de garantia e revisões com preço fixo, a Chery acredita vender até o final deste ano 3.500 unidades do modelo no mercado brasileiro.

Vi no Auto Esporte

Sobre o autor | Website

Alexandre Carvalho é empresário na área de Marketing e Coaching. Uma das suas empresas é a Forcom, especialista em gestão de marketing e conteúdo. Ativo e interessado em diversas temas, tem como objetivo divulgar o segmento de Carros Chineses no Brasil.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

1 Comentário

  1. Argemiro Oliveira diz:

    O desenho é bem interessante, o preço também. A assistência pós venda dará todo o diferencial e fôlego necessário para competir com as mais antigas por aqui que oferecem muito pouco e cobram muito caro. é ver pra quer.ARGEMIRO.